Patricia Lages Análise: Incapaz, capaz ou mais capaz. Onde você se vê?

Análise: Incapaz, capaz ou mais capaz. Onde você se vê?

A performance profissional pode dividir as pessoas em três grandes grupos: incapazes, capazes ou mais capazes. Veja o que considerar em cada um e avalie onde você está

Em que lugar você se vê profissionalmente?

Em que lugar você se vê profissionalmente?

Pixabay

Começando pelo grupo dos incapazes, fazem parte dele muito mais pessoas do que podemos imaginar em um primeiro momento. Isso porque o incapaz não é apenas aquele que não executa alguma coisa, mas sim, aquele que também não consegue reagir quando se vê diante de um problema ou situação.

O conformado ou acomodado, no fundo, também possui um tipo de incapacidade. Por isso, equivoca-se quem pensa que as pessoas que têm acesso aos estudos e a boas escolas possuem mais capacidade do que os que não têm. Há muitos incapazes cheios de diplomas, enquanto outros empreendem uma boa carreira sem tê-los. 

A capacidade de reação, de não aceitar condições precárias ou não satisfatórias e de não se acomodar com o que a vida impõe já conduz a pessoa para o grupo dos capazes. Afinal de contas, aquele que muda sua própria situação será igualmente capaz de ter uma carreira profissional, no mínimo, interessante.

Mas é aí que ser apenas capaz não é suficiente para ser bem-sucedido. Apesar de o capaz ir um pouco além do incapaz, geralmente se mantém na média, como uma espécie de melhor entre os piores.

Aquele que realmente quer fazer a diferença e se destacar no meio da multidão tem de ultrapassar os capazes. Para fazer parte do grupo de mais capazes não basta ser o melhor entre os piores, nem ser mediano ou estar um pouco acima da média. É preciso ser melhor entre os melhores.

Sempre haverá pessoas em situações piores e melhores do que a sua. Assim como haverá os que se igualam às suas condições. O primeiro passo para saber como você se vê é com quem você tem se comparado.

Se você se acomoda ao ver que há pessoas em pior situação do que a sua, você já sabe em que grupo está no momento. Se você se sente confortável por conviver com pessoas que têm o mesmo padrão que o seu, você também já consegue se situar. Mas somente aquele que se compara com quem está em um patamar mais elevado e que consegue se ver no mesmo nível é que pode chegar ao grupo dos mais capazes.

Sempre teremos esses três grupos de pessoas e, embora todos façam parte de uma sociedade onde os direitos são iguais, as capacidades irão nos dividir, pois os incapazes e capazes sempre estarão sujeitos aos mais capazes, quer seja nas empresas ou no poder público.

Por isso, enquanto os maus tiverem mais disposição para serem mais capazes, alcançarão os postos de comando e a sociedade vai sofrer. É preciso que as pessoas de caráter deixem de ser acomodadas ou medianas e lutem para subir de nível, pois uma vez que estas estejam no poder, nosso país poderá, de fato, ser melhor e mais justo.

Patricia Lages

É jornalista internacional, tendo atuado na Argentina, Inglaterra e Israel. É autora de cinco best-sellers de finanças e empreendedorismo e do blog Bolsa Blindada. Ministra cursos e palestras, tendo se apresentado no evento “Success, the only choice” na Universidade Harvard (2014). Na TV, apresenta os quadros "Economia doméstica" no programa "Mulheres" TV Gazeta e "Economia a Dois" na Escola do Amor, Record TV. No YouTube mantém o canal "Patrícia Lages - Dicas de Economia", com vídeos todas as terças e quintas.

    http://meuestilo.r7.com/patricia-lages