Patricia Lages Análise: Eles impõem condições,elas aceitam tudo

Análise: Eles impõem condições,elas aceitam tudo

Na era do empoderamento feminino, o que se tem visto são mulheres que cada vez mais aceitam imposições dos homens, enquanto abrem mão de tudo

Mulheres abrem mão de tudo

A segunda maior causa de divórcio no mundo são os problemas financeiros, que só perdem para a traição. Para piorar, muitas mulheres estão agindo de forma a engrossar essa estatística com a onda do que chamo de “empoderamento desempoderado”. Elas se julgam superpoderosas e independentes de tudo e todos e, com isso, se dispõem a pagar tudo e bancar o namorado para provar que não precisam de ninguém.

Pixabay

Casam-se (ou “juntam-se”) com homens irresponsáveis financeiramente, cheios de dívidas, com o nome negativado e não acham que isso seja problema, afinal, elas são autossuficientes. Mas quando as ligações de cobrança começam a incomodar, quando ele se mostra dependente dela e não se mexe para mudar a situação é que elas começam a perceber que “talvez” tenham tomado uma decisão errada.

Eles impõem as péssimas condições deles, e elas aceitam numa boa. Muitas vezes, pelo medo de ficarem sozinhas e de, no fundo, acharem que não merecem coisa melhor... Porém, é preciso lembrar que um relacionamento depende de duas pessoas e quem começa uma vida a dois, mas vive de forma independente, não entendeu o conceito. Quanto mais diferenças um casal tiver, mais difícil será fazer o relacionamento dar certo. Essa de que os opostos se atraem é furada, pois, na realidade, os opostos se atracam!

Uma leitora relatou que está toda endividada, mas queria se casar. O namorado, sabendo da situação financeira dela, colocou a seguinte condição: primeiro você se organiza financeiramente, paga todas as suas dívidas e, quando estiver com o nome limpo, nós nos casamos. Assim, vamos começar uma vida do zero e sem nada que nos atrapalhe.

Se as mulheres fossem, de fato, empoderadas, fariam exatamente o mesmo! Você tem dívidas? Comprou o que não devia? Não tem organização financeira? Pois aprenda, pague o que deve e, depois, começaremos uma vida juntos. Ah, que maravilha será quando chegarmos a esse nível de empoderamento! Mas o que temos visto é que elas, além de justificarem a irresponsabilidade financeira deles, aceitam e ainda se prestam a ajudá-los. Eles se acomodam e, depois, elas reclamam.

Mulher, não aceite dividir a sua vida com quem não soma com você. Não aceite carregar homem nenhum nas costas e não justifique os erros deles. Você é empoderada e não depende de ninguém? Ótimo, eu também não! Mas jamais aceitaria um marido que não estivesse na mesma sintonia que eu. No meu casamento há equilíbrio, pois quando eu fraquejo, ele me encoraja e quando ele desanima, eu o coloco para cima. Quando os dois se ajudam há parceria e equidade, mas quando um tem de arcar com tudo, há injustiça, desequilíbrio e divisão. As estatísticas comprovam os fatos, cabe a cada uma de nós agir impondo o verdadeiro empoderamento para mudar essa triste realidade.

Patricia Lages

É jornalista internacional, tendo atuado na Argentina, Inglaterra e Israel.  É autora de cinco best-sellers de finanças e empreendedorismo, palestrante e conferencista do evento “Success, the only choice” na Universidade Harvard. Apresenta quadros de economia na TV Gazeta e Record TV e é facilitadora da RME para o programa mundial WomenWill – Cresça com o Google.

    http://meuestilo.r7.com/patricia-lages