Criptomoeda, como investir?

Criptomoeda, como investir?

Criptomoeda, como investir?

Saiba como funciona essa moeda e como ela pode ser utilizada para investir

Hoje, quando se pensa em investir, a Criptomoeda é o investimento mais procurado pelas pessoas, pois alguns investidores ficaram milionários da noite para o dia. Quem não quer tirar a sorte grande também? Olhando assim, parece tudo muito fácil, #sqn! Primeiro, entenda o que é Criptomoeda.

A Criptomoeda é como moeda normal, dólar, euro ou real, mas essa é digital, que tem como principal objetivo investir. Sua negociação se dá pela internet, sem burocracias, sem intermediários. Em geral, é necessário comprar do emissor ou de alguém que já tenha a moeda digital. Na prática é preciso criar uma conta, gratuitamente, e informar o valor em reais ou a quantidade de moedas virtuais desejada para comprar ou vender.

Imagine esse cenário: uma Criptomoeda que valoriza 276% ao ano, enquanto a bolsa de Valores brasileira apresenta alta de 25% no mesmo período. Em qual das opções você investiria? Parece fácil, mas cuidado! Essa moeda tem quedas e altas diárias, então a dica é, não investir mais do que 5% do seu patrimônio, ou ganho mensal.

Caso opte pelo serviço de uma corretora, há cobrança de uma taxa sobre o valor da operação.

São negociadas em plataformas (blockchain) através de corretoras e todas as transações são criptografadas, mas, não possuem fiscalização por órgãos públicos e nem bancos centrais. É necessário gastar um tempo para não perder dinheiro. Existem hoje no mercado diversas Criptomoedas e a mais famosa delas é a BitCoin, que foi a pioneira neste segmento.

Criada em 2008, abriu um novo leque de investimentos e revolucionou totalmente o mercado. Incluir as Criptos em sua carteira de investimentos é ótimo quando se busca diversificar seus ativos, mas lembre-se, o melhor investimento depende do perfil do investidor, procure sempre analisar se você está disposto a correr riscos ou não.

Para começar a investir hoje há três formas: mineração, Exchange (corretoras) e P2P.

Entenda cada uma delas:

Mineração: estratégia de negociação feito por computadores capacitados a tornar blocos de transações compatíveis com o bloco anterior, por isso mineração. Quando encontrada os blocos compatíveis, o minerador recebe um pagamento, esse pagamento foi criado para as pessoas manterem a rede trabalhando, isso é denominado blockchain.

Exchange: Através de corretoras contratadas para o serviço.

P2P : Você pode transferir moedas para outra pessoa a qualquer lugar do mundo a qualquer hora.

Cuidado com ofertas que prometem retornos exorbitantes. Assim como no mercado de investimentos, existem as famosas pirâmides no mercado cripto também, então busque investir com o seu conhecimento, estude, investigue, afinal é o seu dinheiro que está sendo aplicado.

Procure também profissionais e empresas de confiança, e CUIDADO com perfis em redes sociais com promessas de retornos exorbitantes, pois vendem uma imagem falsa de riqueza fácil e você pode acabar sendo enganado e não ter o seu dinheiro de volta.

Para iniciantes recomendo uma corretora para negociar suas criptos, e com o tempo, já familiarizado com o mercado, é possível adquirir a própria carteira. É simples e não custa nada, e é essa uma das maiores vantagens dessa moeda: liberdade nas transações, pequenas taxas, segurança, além de poder fazer isso através do app a qualquer hora do dia com qualquer pessoa de qualquer canto do mundo.

O Facebook, que não é bobo nem nada, percebeu as vantagens das moedas criptografadas e já está desenvolvendo a própria moeda, batizada de Libra.  A Libra terá uma característica muito importante denominada como “`stable coin“, significa que sua funcionalidade consiga minimizar a alta volatilidade, diferente das outras criptomoedas como o Bitcoin, mas isso não significa que a Libra estará totalmente isenta de riscos. A previsão de lançamento é para 2021, com intuito de viabilizar o mercado cripto para todo o mundo.

E ao contrário das outras, que por enquanto são para investir, a moeda do Facebook tem a expectativa de funcionar para pagamentos também, desde o cafezinho até outras transações. O negócio é esperar para ver.

Investir é importantíssimo, todo brasileiro deveria investir, mas o mercado é muito grande, por isso é preciso estudar e dedicar tempo para isso, para evitar riscos desnecessários. Com seu dinheiro trabalhando, a sua evolução será inevitável, e seus objetivos poderão ser adiantados.

O post Criptomoeda, como investir? apareceu primeiro em Para Tudo.