Hypeness O problema é de todos: Nescau e Tamar se unem contra o plástico

O problema é de todos: Nescau e Tamar se unem contra o plástico

Não dá mais. Repensar nosso consumo é fundamental e urgente. Segundo a ONU,  80% do lixo encontrado no mar é composto por plástico, e estima-se que até 2050 haja mais plástico que peixes no oceano. Para se ter uma ideia, hoje a presença de microplásticos nos mares já supera a quantidade de estrelas na galáxia. […]

Não dá mais. Repensar nosso consumo é fundamental e urgente. Segundo a ONU,  80% do lixo encontrado no mar é composto por plástico, e estima-se que até 2050 haja mais plástico que peixes no oceano. Para se ter uma ideia, hoje a presença de microplásticos nos mares já supera a quantidade de estrelas na galáxia. […]

Não dá mais. Repensar nosso consumo é fundamental e urgente. Segundo a ONU,  80% do lixo encontrado no mar é composto por plástico, e estima-se que até 2050 haja mais plástico que peixes no oceano. Para se ter uma ideia, hoje a presença de microplásticos nos mares já supera a quantidade de estrelas na galáxia.

O impacto do plástico no oceano – e consequentemente na cadeia alimentar – é um problema de todos. Sim, estamos comendo plástico. Os microplásticos absorvem substâncias químicas perigosas, ou são feito delas, e são ingeridos por animais marinhos, entrando na cadeia alimentar que chega até nosso prato de comida.

Hypeness

Hypeness

Hypeness

Praia de Botafogo (RJ) é imprópria para banho devido a grande poluição do mar local.

Tartarugas estão morrendo

Falhamos e todas as tartarugas marinhas do planeta têm plástico no organismo. O Projeto TAMAR, que faz um trabalho incrível de preservação das tartarugas-marinhas, alerta que das 7 espécies de tartarugas marinhas existentes no mundo, 5 são encontradas no Brasil e todas elas estão ameaçadas de extinção. Adivinha? A segunda maior causa de morte desses animais é o plástico. A maior é a pesca.

Hypeness

Hypeness

Hypeness

Tartaruga-marinha prestes a voltar para o mar após sofrer com a pesca e ficar três meses em recuperação no TAMAR. Foto: Kathleen Santiago

Hypeness

Hypeness

Hypeness

O Hypeness acompanhou a soltura de tartarugas no Projeto Tamar da Praia do Forte em Salvador. Foto: Kathleen Santiago

Canudo serve pra quê?

Os canudos são os vilões ambientais do momento. Aliás, salvo raras exceções, talvez seja esse o descartável mais inútil de todos. Por ser um item muito leve, mesmo sendo reciclável, ele acaba voando e chegando aos rios e mares. Há uma estimativa de que os canudinhos representam hoje 4% do lixo encontrado nos oceanos.

Embora especialistas relatem que o uso de canudos no Brasil é muito alto, não há uma estatística semelhante à que estima que somente nos EUA, 500 milhões de canudos são descartados diariamente. Quem paga essa conta é a natureza. Cada canudo leva pelo menos 500 anos para se decompor. Antes disso eles se desintegram em pequenas partículas, que como já foi dito, chegam até o nosso organismo, seja aqui no Brasil, nos EUA ou em qualquer lugar do mundo. Felizmente, seguindo a tendência mundial, estados como o Rio de Janeiro já proibiram o uso dos canudos de plástico.

Nestlé e o compromisso com a redução do plástico

Seguindo a tendência global, a empresa tem como meta alcançar impacto ambiental neutro em todas as suas operações até 2030 e já anunciou que vai retirar de circulação todo canudo de plástico de seus produtos até 2015. A  Nescau foi escolhida para iniciar esse processo. Com o movimento #JogaJunto, a marca convida todos a participarem de uma jornada de evolução, jogando juntos com a marca, pelo bem da natureza.

Para isso, a Nescau firmou uma parceria com o Projeto TAMAR e além de apoiar financeiramente ações já existentes no Projeto, a empresa e a instituição vão, em conjunto, trabalhar pela conscientização e preservação do meio ambiente por meio de novas ações.

“Esperamos que a força de Nescau dê ainda mais energia na batalha do TAMAR por essa causa tão nobre”, destaca Fabiana Fairbanks, diretora de bebidas da Nestlé Brasil.

Em paralelo, a jornada inicial da Nestlé foi dividida em três partes. A primeira delas é o movimento #jogapradentro, que incentiva os consumidores a colocarem os canudos dentro da embalagem de Nescau prontinho após o consumo do produto, garantindo que os canudinhos não se percam e possam ser reciclados.

A segunda medida é substituir os canudos plásticos desse produto por canudos de papel biodegradável, além de disponibilizar também embalagens sem nenhum canudo. Essa iniciativa vai retirar mais de 4 milhões de canudos plásticos do mercado. O processo acontece de forma gradual devido às limitações operacionais, já que, segundo a empresa, não existem fornecedores suficientes para produzir em grande escala.

Hypeness

Hypeness

Hypeness

Novas embalagens de Nescau prontinho, sem nenhum canudo e com canudos de papel. Embalagens com canudos de plástico ainda estão sendo produzidas. Foto: Reprodução

Por fim, para incentivar ainda mais a participação de seus consumidores nessa busca por um mundo mais consciente, a Nestlé lança no Brasil uma plataforma de inovação e, por meio dela, empreendedores de todo o mundo poderão propor ideias para solucionar a questão dos canudos. Os projetos selecionados, terão suporte financeiro e o apoio da Nestlé para o desenvolvimento. Tem alguma ideia bacana? Inscreva-se até 07 de abril

“Diariamente, pensamos em novas soluções e formatos para reduzir o impacto que as embalagens plásticas causam no meio-ambiente. Essa é uma preocupação de todos os colaboradores da Nestlé, que tem o objetivo de tornar 100% de suas embalagens recicláveis e reutilizáveis até 2025.” completa Fabiana.

Hypeness

Hypeness

Hypeness

Apresentação da campanha #JogaJunto da Nescau no Projeto Tamar de Salvador. Foto: Kathleen Santiago

Repensar nosso consumo é fundamental

Muita gente, ONGs e empresas, como a Nestlé, já se atentaram para a questão e estão trabalhando para a redução do lixo e conscientização da sociedade. Aqui no Brasil, algumas plataformas como o CicloVivo e Menos1Lixo buscam promover conhecimento e responsabilidade ambiental apresentando medidas sustentáveis que podemos adotar individual ou coletivamente. Aqui no Hypeness também dedicamos uma editoria para a questão da sustentabilidade.

Nina Marcovaldi, Gerente de Comunicação na Projeto TAMAR e filha dos fundadores, alerta que é preciso pensar nas nossas atitudes do dia a dia:

“Tem algumas coisas que a gente pode fazer para garantir um futuro melhor. A primeira coisa que a gente deve pensar é em redução. Um consumo sem exagero. A gente tem que perceber no que a gente consome, de onde elas vem e pra onde elas vão.“