Internautas fazem abaixo-assinado para que cão torturado não volte para a dona

Pastor alemão Shark foi vítima maus-tratos durante meses

Shark foi torturado durante meses por sua dona
Shark foi torturado durante meses por sua dona

A notícia de que o cão Shark, um pastor alemão que foi torturado por sua dona, voltaria para ela revoltou os moradores da cidade de Jundiaí, interior de São Paulo. Internautas da região fizeram um abaixo-assinado para impedir que o animalzinho retorne às mãos da agressora.

No dia 27 de abril, a Terceira Vara Criminal, em uma audiência de conciliação no Fórum de Jundiaí, junto ao Ministério Público, decidiu que a pena da dona de Shark fosse doar sangue duas vezes no prazo de seis meses. Depois disso, ela teria a guarda do cão novamente.

Shark tem um ano e meio e sofreu maus-tratos durante meses. Um cinegrafista amador flagrou o cão com o focinho preso com fita adesiva e levando pauladas. Os idealizadores da campanha "Diga não à volta do Shark para vida de torturas" estão indignados com a situação e pedem que a decisão seja anulada.

Clique aqui, assine o abaixo-assinado e ajude Shark a não voltar a sofrer maus tratos